Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFERSA

2022
Dissertações
1
  • SUZANA VIRGÍNIA DA COSTA REGIS
  • O papel dos influenciadores digitais no processo decisório de compra

  • Orientador : AGOSTINHA MAFALDA BARRA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AGOSTINHA MAFALDA BARRA DE OLIVEIRA
  • BRUNA LOURENA DE LIMA DANTAS
  • LILIAN CAPORLINGUA GIESTA CABRAL
  • Data: 17/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi analisar o papel dos influenciadores digitais no comportamento de
    compra de suas seguidoras, sendo elas mulheres da geração millenials que residem no
    Nordeste brasileiro. Para alcançar o objetivo, foi realizada uma pesquisa descritiva, com
    abordagem qualitativa, através da realização de entrevistas semiestruturadas, com duração de
    cerca de 40 minutos por meio do Google Meet. Participaram da pesquisa 18 mulheres, sendo
    duas de cada estado do Nordeste e para o tratamento das entrevistas foi realizada a análise de
    conteúdo. Os resultados apresentaram que a maioria das entrevistadas estão solteiras, possuem
    o ensino superior completo e suas ocupações vão desde dona de casa à empreendedora.
    Quanto aos motivos que as levam a seguir influenciadores digitais foram observados: senso
    de aproximação/vida real, entretenimento, inspiração, credibilidade/confiança e em maior
    frequência a identificação, se subdividindo em categorias (personalidade, história de vida,
    biotipo, estilo de vida, regionalismo e ocupação). Em relação as etapas do processo decisório
    de compra, foi observada a presença do influenciador digital no reconhecimento de uma
    necessidade, busca de informação, avaliação das alternativas, efetivação da compra
    influenciada, feedback do produto influenciado e foi possível perceber também o poder
    limitado do influenciador durante esse processo. Por fim, com os resultados, nota-se que o
    influenciador digital também assume o papel de um produto que vem sendo consumido com
    uma frequência cada vez maior e que existem motivos específicos que levam as pessoas a
    acompanhá-los nas mídias sociais, sendo a identificação o mais destacado. E quanto ao
    processo decisório de compra, sua presença foi encontrada com maior força no momento do
    reconhecimento de uma necessidade, embora ele possua um poder limitado durante o
    processo. Este estudo contribui para o meio acadêmico com reflexões relevantes e atuais
    sobre essa temática e ainda pode servir de suporte para gestores que pretendem inserir
    influenciadores digitais em seu planejamento estratégico e para os influenciadores digitais que
    desejam se conectar com um público cada vez maior de maneira eficiente.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste estudo foi analisar o papel dos influenciadores digitais no comportamento de
    compra de suas seguidoras, sendo elas mulheres da geração millenials que residem no
    Nordeste brasileiro. Para alcançar o objetivo, foi realizada uma pesquisa descritiva, com
    abordagem qualitativa, através da realização de entrevistas semiestruturadas, com duração de
    cerca de 40 minutos por meio do Google Meet. Participaram da pesquisa 18 mulheres, sendo
    duas de cada estado do Nordeste e para o tratamento das entrevistas foi realizada a análise de
    conteúdo. Os resultados apresentaram que a maioria das entrevistadas estão solteiras, possuem
    o ensino superior completo e suas ocupações vão desde dona de casa à empreendedora.
    Quanto aos motivos que as levam a seguir influenciadores digitais foram observados: senso
    de aproximação/vida real, entretenimento, inspiração, credibilidade/confiança e em maior
    frequência a identificação, se subdividindo em categorias (personalidade, história de vida,
    biotipo, estilo de vida, regionalismo e ocupação). Em relação as etapas do processo decisório
    de compra, foi observada a presença do influenciador digital no reconhecimento de uma
    necessidade, busca de informação, avaliação das alternativas, efetivação da compra
    influenciada, feedback do produto influenciado e foi possível perceber também o poder
    limitado do influenciador durante esse processo. Por fim, com os resultados, nota-se que o
    influenciador digital também assume o papel de um produto que vem sendo consumido com
    uma frequência cada vez maior e que existem motivos específicos que levam as pessoas a
    acompanhá-los nas mídias sociais, sendo a identificação o mais destacado. E quanto ao
    processo decisório de compra, sua presença foi encontrada com maior força no momento do
    reconhecimento de uma necessidade, embora ele possua um poder limitado durante o
    processo. Este estudo contribui para o meio acadêmico com reflexões relevantes e atuais
    sobre essa temática e ainda pode servir de suporte para gestores que pretendem inserir
    influenciadores digitais em seu planejamento estratégico e para os influenciadores digitais que
    desejam se conectar com um público cada vez maior de maneira eficiente.

2021
Dissertações
1
  • CASSIO RODRIGO DA COSTA ALMEIDA
  • Desempenho Econômico-Financeiro versus Desempenho Esportivo: um Estudo Comparativo entre Clubes de Futebol do Brasil e da Inglaterra

  • Orientador : ALVARO FABIANO PEREIRA DE MACEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO FABIANO PEREIRA DE MACEDO
  • MANUEL JOSÉ DA ROCHA ARMADA
  • WESLEY VIEIRA DA SILVA
  • Data: 21/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O futebol destaca-se mundialmente como um fenômeno que ultrapassa a esfera esportiva, considerado uma peça essencial na indústria do esporte, bem como para a sociedade. Ao longo dos anos acabou se transformando em um negócio bilionário, devido principalmente às negociações envolvendo seus jogadores. Contudo, essa expansão futebolística passou a atrair atenção não somente dos torcedores, mas sim de um público em especifico, como patrocinadores e investidores. Os clubes passaram então a estruturar uma equipe forte, que obtivesse bom desempenho esportivo e financeiro, permitindo a arrecadação de mais recursos. Ante a isso, o objetivo central da pesquisa consistiu em investigar a relação entre o desempenho econômico-financeiro e o desempenho esportivo dos principais clubes de futebol do Brasil e da Inglaterra entre o período de 2015 a 2019. O estudo é considerado um levantamento de dados secundários, possuindo cunho descritivo, com viés estatístico e documental. Quanto à amostra, a mesma foi definida baseada em dois cenários. O cenário um relaciona os clubes brasileiros, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão do Campeonato Brasileiro nas últimas cinco temporadas, de 2015 a 2019. Já o cenário dois relaciona os clubes ingleses, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão da Premier League, no período que abrange as últimas cinco temporadas, correspondendo ao período de 2015/2016 a 2019/2020. Ao todo, foram selecionados onze clubes brasileiros e treze ingleses. Para construção do fator financeiro, os dados foram extraídos por meio do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício, baseado em sete indicadores econômico-financeiros. Foram definidos ainda as variáveis independentes, sendo adotado o Ranking de Clubes da CBF para os clubes brasileiros e classificação geral da primeira divisão da Premier League para os ingleses. Em seguida, definiu-se as variáveis de controles, sendo estas a população, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os brasileiros e espectadores por estádio, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os ingleses. Relacionado ao processo de análise dos dados, foi utilizada a técnica econométrica de regressão com dados em painel, aplicada com o software Gretl, além da utilização da técnica de Redes Bayesianas, para discutir a relação entre o desempenho financeiro e o desempenho esportivo. Os resultados apontaram que os indicadores de liquidez tiveram médias inferiores ao considerado ideal para o indicador. No caso dos brasileiros, demonstraram uma capacidade de pagamento muito baixa, colocando em risco suas finanças. Para os ingleses, tais valores foram considerados baixos, porém ainda superiores aos brasileiros. No tocante ao endividamento, os brasileiros novamente alcançaram resultados preocupantes, com um elevado índice de endividamento e baixa garantia do seu capital próprio, diferente dos ingleses, que evidenciaram resultados satisfatórios. Os dados ainda evidenciam a alta arrecadação de recursos pelos clubes ingleses, reforçando a valorização pelo futebol de elite que os mesmos desempenham. Para os brasileiros, os clubes estão melhorando ao longo do tempo, aperfeiçoando sua gestão financeira, ainda que de maneira lenta. Ante isso, analisando os efeitos individuais do desempenho esportivo e das variáveis de controle, foi possível identificar que as variáveis de controle são capazes de afetar o comportamento financeiro dos clubes brasileiros e ingleses. Assim, baseado nos resultados alcançados, pode-se concluir que houve uma relação negativa entre o desempenho esportivo e o desempenho financeiro, tanto dos clubes brasileiros, como dos ingleses.


  • Mostrar Abstract
  • O futebol destaca-se mundialmente como um fenômeno que ultrapassa a esfera esportiva, considerado uma peça essencial na indústria do esporte, bem como para a sociedade. Ao longo dos anos acabou se transformando em um negócio bilionário, devido principalmente às negociações envolvendo seus jogadores. Contudo, essa expansão futebolística passou a atrair atenção não somente dos torcedores, mas sim de um público em especifico, como patrocinadores e investidores. Os clubes passaram então a estruturar uma equipe forte, que obtivesse bom desempenho esportivo e financeiro, permitindo a arrecadação de mais recursos. Ante a isso, o objetivo central da pesquisa consistiu em investigar a relação entre o desempenho econômico-financeiro e o desempenho esportivo dos principais clubes de futebol do Brasil e da Inglaterra entre o período de 2015 a 2019. O estudo é considerado um levantamento de dados secundários, possuindo cunho descritivo, com viés estatístico e documental. Quanto à amostra, a mesma foi definida baseada em dois cenários. O cenário um relaciona os clubes brasileiros, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão do Campeonato Brasileiro nas últimas cinco temporadas, de 2015 a 2019. Já o cenário dois relaciona os clubes ingleses, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão da Premier League, no período que abrange as últimas cinco temporadas, correspondendo ao período de 2015/2016 a 2019/2020. Ao todo, foram selecionados onze clubes brasileiros e treze ingleses. Para construção do fator financeiro, os dados foram extraídos por meio do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício, baseado em sete indicadores econômico-financeiros. Foram definidos ainda as variáveis independentes, sendo adotado o Ranking de Clubes da CBF para os clubes brasileiros e classificação geral da primeira divisão da Premier League para os ingleses. Em seguida, definiu-se as variáveis de controles, sendo estas a população, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os brasileiros e espectadores por estádio, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os ingleses. Relacionado ao processo de análise dos dados, foi utilizada a técnica econométrica de regressão com dados em painel, aplicada com o software Gretl, além da utilização da técnica de Redes Bayesianas, para discutir a relação entre o desempenho financeiro e o desempenho esportivo. Os resultados apontaram que os indicadores de liquidez tiveram médias inferiores ao considerado ideal para o indicador. No caso dos brasileiros, demonstraram uma capacidade de pagamento muito baixa, colocando em risco suas finanças. Para os ingleses, tais valores foram considerados baixos, porém ainda superiores aos brasileiros. No tocante ao endividamento, os brasileiros novamente alcançaram resultados preocupantes, com um elevado índice de endividamento e baixa garantia do seu capital próprio, diferente dos ingleses, que evidenciaram resultados satisfatórios. Os dados ainda evidenciam a alta arrecadação de recursos pelos clubes ingleses, reforçando a valorização pelo futebol de elite que os mesmos desempenham. Para os brasileiros, os clubes estão melhorando ao longo do tempo, aperfeiçoando sua gestão financeira, ainda que de maneira lenta. Ante isso, analisando os efeitos individuais do desempenho esportivo e das variáveis de controle, foi possível identificar que as variáveis de controle são capazes de afetar o comportamento financeiro dos clubes brasileiros e ingleses. Assim, baseado nos resultados alcançados, pode-se concluir que houve uma relação negativa entre o desempenho esportivo e o desempenho financeiro, tanto dos clubes brasileiros, como dos ingleses.

2
  • LIVIA RODRIGUES BARRETO
  • BLOOD BANKS NEGOTIATION PROTOCOL: A LINEAR PROGRAMMING APPROACH

  • Orientador : BRENO BARROS TELLES DO CARMO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRENO BARROS TELLES DO CARMO
  • BRUNO DE ATHAYDE PRATA
  • FABIO FRANCISCO DA COSTA FONTES
  • LUCIANO CARLOS AZEVEDO DA COSTA
  • Data: 08/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • The lack of blood products represents a risk to the population's health and life. The management of the blood banks' supply chain involves a great deal of uncertainty because the perishability of the material and the voluntary donation of the population considered eligible. Sharing blood product stocks is still a difficult strategy to implement due to the complexity of the supply chain, and it is also a scientific gap to be explored. Thus, this research proposes a negotiation protocol based on a linear programming model to support the negotiation of blood products among blood banks, aiming to increase product supply and reduce waste. The solution was developed based on an adaptation of the transportation problem, considering the amount of blood products offered or demanded and their respective expiry date and stock levels, represented by a criticality level, and the distance between the blood banks. In addition, extensions that can be incorporated have been modeled, aiming at load compaction, reduction of negotiation pairs and a minimum level of service to demand. The model was implemented using the CPLEX solver and the computational tests were performed with randomly generated data for (i) blood banks in the state of Rio Grande do Norte, (ii) the northeast region, and (iii) Brazil. Finally, a scalability analysis and a management analysis were performed to evaluate the model's behavior for different instances. The model promotes the reduction of blood products waste since it can be negotiated between a blood bank in need and another blood bank with stock. It is also observed that the products offered with short expiration date are prioritized over those with a longer period, an important factor due to the high perishability of the blood products. Moreover, for the demanded products, the model prioritizes those that are more critical, in relation to those that are only for the replacement of the stock bank. It is noteworthy that the model allowed 100% of the blood banks with high criticality demand to be visited, reducing the waste of blood products. The developed protocol is an intelligent negotiation tool able to support the blood bank managers when deciding about blood products exchange, improving the quality of the negotiations among blood banks stocks, reducing the waste, and increasing the availability of these products. Thus, the model can better manage the stock in a sharing perspective.


  • Mostrar Abstract
  • The lack of blood products represents a risk to the population's health and life. The management of the blood banks' supply chain involves a great deal of uncertainty because the perishability of the material and the voluntary donation of the population considered eligible. Sharing blood product stocks is still a difficult strategy to implement due to the complexity of the supply chain, and it is also a scientific gap to be explored. Thus, this research proposes a negotiation protocol based on a linear programming model to support the negotiation of blood products among blood banks, aiming to increase product supply and reduce waste. The solution was developed based on an adaptation of the transportation problem, considering the amount of blood products offered or demanded and their respective expiry date and stock levels, represented by a criticality level, and the distance between the blood banks. In addition, extensions that can be incorporated have been modeled, aiming at load compaction, reduction of negotiation pairs and a minimum level of service to demand. The model was implemented using the CPLEX solver and the computational tests were performed with randomly generated data for (i) blood banks in the state of Rio Grande do Norte, (ii) the northeast region, and (iii) Brazil. Finally, a scalability analysis and a management analysis were performed to evaluate the model's behavior for different instances. The model promotes the reduction of blood products waste since it can be negotiated between a blood bank in need and another blood bank with stock. It is also observed that the products offered with short expiration date are prioritized over those with a longer period, an important factor due to the high perishability of the blood products. Moreover, for the demanded products, the model prioritizes those that are more critical, in relation to those that are only for the replacement of the stock bank. It is noteworthy that the model allowed 100% of the blood banks with high criticality demand to be visited, reducing the waste of blood products. The developed protocol is an intelligent negotiation tool able to support the blood bank managers when deciding about blood products exchange, improving the quality of the negotiations among blood banks stocks, reducing the waste, and increasing the availability of these products. Thus, the model can better manage the stock in a sharing perspective.

3
  • NATALY INÊZ FERNANDES DOS SANTOS
  • ATITUDES DOS INDIVÍDUOS FRENTE À MUDANÇA ORGANIZACIONAL: RELAÇÃO ENTRE BPM E ANTECEDENTES DE RESISTÊNCIA À MUDANÇA

  • Orientador : RENAN FELINTO DE FARIAS AIRES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSUÉ VITOR DE MEDEIROS JÚNIOR
  • LILIAN CAPORLINGUA GIESTA CABRAL
  • RENAN FELINTO DE FARIAS AIRES
  • Data: 09/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Com a crescente competitividade empresarial, as organizações têm se preocupado cada vez
    mais em acompanhar as mudanças no mercado e conhecer as reais necessidades dos clientes.
    Gestores, profissionais e pesquisadores aumentaram o interesse por novos modelos de
    negócios, como o Business Process Management (BPM) ou Gestão de Processos de
    Negócios, com foco nos clientes, mapeamento de atividades e medição para avaliar o
    desempenho e otimização dos processos. O BPM também é responsável pela mudança de
    cultura organizacional, a qual pode ser naturalmente acompanhada de certa resistência. Nesse
    contexto, o estudo teve como objetivo investigar as atitudes dos indivíduos frente à mudança
    organizacional, considerando a implementação do BPM e alguns antecedentes de resistência à
    mudança. Trata-se de uma pesquisa de natureza aplicada, do tipo descritiva e com abordagem
    qualitativa, pois o estudo analisou, em profundidade, atitudes dos indivíduos em cenário de
    mudanças. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com colaboradores que
    passaram pela experiência de mudança organizacional do contexto de BPM no mercado
    brasileiro. A técnica de análise de dados utilizada foi a análise de conteúdo, com codificação
    baseada em conceitos para categorizar as informações coletadas nas entrevistas. No que se
    refere às atitudes dos indivíduos relacionadas a mudança organizacional no contexto do BPM,
    foram percebidas tanto reações positivas quanto negativas. A satisfação, o medo, o estresse e
    a ansiedade estão dentre as emoções mais relatadas pelos sujeitos. Já os pensamentos dos
    indivíduos são contraditórios aos sentimentos negativos expressados, uma vez que benefícios
    organizacionais, facilidade e prazer no trabalho e benefícios pessoais foram os mais citados.
    Quanto ao comportamento, identificou-se que os indivíduos falam bem da mudança e de
    modo geral aceitam-na, no entanto, foi notório o número de entrevistados que relataram fazer
    objeções quando necessário. Já com relação a percepção dos indivíduos quanto à confiança na
    gestão, os entrevistados relataram habilidades e competências de liderança nos detentores de
    poder e segurança no líder como pontos positivos. Apesar disso, também foi dado ênfase a
    falta de comunicação nas fases do processo. Conclui-se que a pesquisa forneceu uma
    contribuição relevante para a área de estudo, uma vez que a relação entre BPM e resistência à
    mudança ainda é uma problemática passível de mais aprofundamentos. Isso ficou claro a
    partir dos novos achados da pesquisa, isto é, dos antecedentes de resistência à mudança que
    surgiram dos dados, como o desconforto e preocupação, segurança quanto à mudança que
    estava ocorrendo, relação com os colegas de trabalho, improvisações, orgulho e agressividade
    por parte do líder do processo.


  • Mostrar Abstract
  • Com a crescente competitividade empresarial, as organizações têm se preocupado cada vez
    mais em acompanhar as mudanças no mercado e conhecer as reais necessidades dos clientes.
    Gestores, profissionais e pesquisadores aumentaram o interesse por novos modelos de
    negócios, como o Business Process Management (BPM) ou Gestão de Processos de
    Negócios, com foco nos clientes, mapeamento de atividades e medição para avaliar o
    desempenho e otimização dos processos. O BPM também é responsável pela mudança de
    cultura organizacional, a qual pode ser naturalmente acompanhada de certa resistência. Nesse
    contexto, o estudo teve como objetivo investigar as atitudes dos indivíduos frente à mudança
    organizacional, considerando a implementação do BPM e alguns antecedentes de resistência à
    mudança. Trata-se de uma pesquisa de natureza aplicada, do tipo descritiva e com abordagem
    qualitativa, pois o estudo analisou, em profundidade, atitudes dos indivíduos em cenário de
    mudanças. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com colaboradores que
    passaram pela experiência de mudança organizacional do contexto de BPM no mercado
    brasileiro. A técnica de análise de dados utilizada foi a análise de conteúdo, com codificação
    baseada em conceitos para categorizar as informações coletadas nas entrevistas. No que se
    refere às atitudes dos indivíduos relacionadas a mudança organizacional no contexto do BPM,
    foram percebidas tanto reações positivas quanto negativas. A satisfação, o medo, o estresse e
    a ansiedade estão dentre as emoções mais relatadas pelos sujeitos. Já os pensamentos dos
    indivíduos são contraditórios aos sentimentos negativos expressados, uma vez que benefícios
    organizacionais, facilidade e prazer no trabalho e benefícios pessoais foram os mais citados.
    Quanto ao comportamento, identificou-se que os indivíduos falam bem da mudança e de
    modo geral aceitam-na, no entanto, foi notório o número de entrevistados que relataram fazer
    objeções quando necessário. Já com relação a percepção dos indivíduos quanto à confiança na
    gestão, os entrevistados relataram habilidades e competências de liderança nos detentores de
    poder e segurança no líder como pontos positivos. Apesar disso, também foi dado ênfase a
    falta de comunicação nas fases do processo. Conclui-se que a pesquisa forneceu uma
    contribuição relevante para a área de estudo, uma vez que a relação entre BPM e resistência à
    mudança ainda é uma problemática passível de mais aprofundamentos. Isso ficou claro a
    partir dos novos achados da pesquisa, isto é, dos antecedentes de resistência à mudança que
    surgiram dos dados, como o desconforto e preocupação, segurança quanto à mudança que
    estava ocorrendo, relação com os colegas de trabalho, improvisações, orgulho e agressividade
    por parte do líder do processo.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação e Comunicação - (84) 3317-8210 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sig-prd-sigaa01.ufersa.edu.br.sigaa01