Banca de DEFESA: CASSIO RODRIGO DA COSTA ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CASSIO RODRIGO DA COSTA ALMEIDA
DATA: 21/09/2021
HORA: 10:30
LOCAL: Online, via plataforma Google Meet
TÍTULO:

Desempenho Econômico-Financeiro versus Desempenho Esportivo: um Estudo Comparativo entre Clubes de Futebol do Brasil e da Inglaterra


PALAVRAS-CHAVES:

Clubes de Futebol. Desempenho Econômico-Financeiro. Desempenho Esportivo.


PÁGINAS: 94
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
RESUMO:

O futebol destaca-se mundialmente como um fenômeno que ultrapassa a esfera esportiva, considerado uma peça essencial na indústria do esporte, bem como para a sociedade. Ao longo dos anos acabou se transformando em um negócio bilionário, devido principalmente às negociações envolvendo seus jogadores. Contudo, essa expansão futebolística passou a atrair atenção não somente dos torcedores, mas sim de um público em especifico, como patrocinadores e investidores. Os clubes passaram então a estruturar uma equipe forte, que obtivesse bom desempenho esportivo e financeiro, permitindo a arrecadação de mais recursos. Ante a isso, o objetivo central da pesquisa consistiu em investigar a relação entre o desempenho econômico-financeiro e o desempenho esportivo dos principais clubes de futebol do Brasil e da Inglaterra entre o período de 2015 a 2019. O estudo é considerado um levantamento de dados secundários, possuindo cunho descritivo, com viés estatístico e documental. Quanto à amostra, a mesma foi definida baseada em dois cenários. O cenário um relaciona os clubes brasileiros, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão do Campeonato Brasileiro nas últimas cinco temporadas, de 2015 a 2019. Já o cenário dois relaciona os clubes ingleses, que foram selecionados seguindo o critério de participação dos times que permaneceram na mais alta divisão da Premier League, no período que abrange as últimas cinco temporadas, correspondendo ao período de 2015/2016 a 2019/2020. Ao todo, foram selecionados onze clubes brasileiros e treze ingleses. Para construção do fator financeiro, os dados foram extraídos por meio do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício, baseado em sete indicadores econômico-financeiros. Foram definidos ainda as variáveis independentes, sendo adotado o Ranking de Clubes da CBF para os clubes brasileiros e classificação geral da primeira divisão da Premier League para os ingleses. Em seguida, definiu-se as variáveis de controles, sendo estas a população, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os brasileiros e espectadores por estádio, canal de transmissão, estádio próprio, quantidade de jogos e vitórias para os ingleses. Relacionado ao processo de análise dos dados, foi utilizada a técnica econométrica de regressão com dados em painel, aplicada com o software Gretl, além da utilização da técnica de Redes Bayesianas, para discutir a relação entre o desempenho financeiro e o desempenho esportivo. Os resultados apontaram que os indicadores de liquidez tiveram médias inferiores ao considerado ideal para o indicador. No caso dos brasileiros, demonstraram uma capacidade de pagamento muito baixa, colocando em risco suas finanças. Para os ingleses, tais valores foram considerados baixos, porém ainda superiores aos brasileiros. No tocante ao endividamento, os brasileiros novamente alcançaram resultados preocupantes, com um elevado índice de endividamento e baixa garantia do seu capital próprio, diferente dos ingleses, que evidenciaram resultados satisfatórios. Os dados ainda evidenciam a alta arrecadação de recursos pelos clubes ingleses, reforçando a valorização pelo futebol de elite que os mesmos desempenham. Para os brasileiros, os clubes estão melhorando ao longo do tempo, aperfeiçoando sua gestão financeira, ainda que de maneira lenta. Ante isso, analisando os efeitos individuais do desempenho esportivo e das variáveis de controle, foi possível identificar que as variáveis de controle são capazes de afetar o comportamento financeiro dos clubes brasileiros e ingleses. Assim, baseado nos resultados alcançados, pode-se concluir que houve uma relação negativa entre o desempenho esportivo e o desempenho financeiro, tanto dos clubes brasileiros, como dos ingleses.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1500639 - ALVARO FABIANO PEREIRA DE MACEDO
Externo à Instituição - MANUEL JOSÉ DA ROCHA ARMADA - PESQUISADOR
Interno - 658.460.015-72 - WESLEY VIEIRA DA SILVA - UFAL
Notícia cadastrada em: 13/09/2021 18:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação e Comunicação - (84) 3317-8210 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sig-prd-sigaa03.ufersa.edu.br.sigaa03